Posicionamento da Genesis sobre o Covid-19

> Blog

Posicionamento da Genesis sobre o Covid-19

17 de março de 2020

Prezados pacientes,

Conforme orientação do Ministério da Saúde, e tendo em vista a pandemia do Covid-19, estamos com atenção redobrada, visando a segurança de todos.

Gostaríamos de informar que:

– Os atendimentos agendados na Genesis serão mantidos.
– Caso você esteja com febre, sintomas de gripe ou resfriado ou tenha tido exposição de risco (viagem ao exterior nos últimos 10 dias ou contato com casos diagnosticados de Covid-19), favor informar para que possamos reagendar sua consulta.
– Disponibilizaremos álcool em gel em todos os setores da clínica.
– Recomendamos evitar apertos de mãos, abraços e beijos.
– Para evitar aglomeração nas recepções, faremos o possível para manter os atendimentos nos horários agendados. Sugerimos chegar com até 10 minutos de antecedência e contamos com sua colaboração para evitar atrasos.
– Sugerimos, se possível, não trazer acompanhantes para a consulta.

A cooperação de médicos, colaboradores e pacientes é fundamental para o enfrentamento deste delicado momento.

Desculpamo-nos por quaisquer transtornos, agradecemos a compreensão de todos e nos colocamos à disposição para mais esclarecimentos.

Equipe Genesis

Mais Notícias

Novembro azul: câncer de próstata não significa o fim do sonho de ser pai

Tudo o que você precisa saber sobre período fértil

Saiba o que é endometrite crônica e como ela pode impactar sua fertilidade

O que é vaginismo e como isso pode impactar as chances de gravidez

Estudo aponta que mulheres que usam aplicativos para monitorar ciclo menstrual aumentam suas chances de engravidar em até 20%

Entenda como a alimentação pode influenciar na síndrome dos ovários policísticos

Genesis participa do primeiro estudo brasileiro multicêntrico sobre análise embrionária não invasiva

O que você come importa: saiba o que incluir no prato para aumentar as chances de uma gravidez saudável

Pesquisa aponta relação entre idade paterna avançada e maiores taxas de abortamento: entenda

Parte II: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?