Mitos e verdades

>

Mitos e verdades

MITOS E VERDADES SOBRE INFERTILIDADE FEMININA

1) Endometriose é uma das principais causas da infertilidade feminina.
Verdade. Além de atingir aproximadamente 6 milhões de mulheres no Brasil, a endometriose pode levar à infertilidade da mulher. Embora não tenha cura, a doença tem tratamento e quanto mais cedo o diagnóstico for feito, mais chances de não prejudicar a fertilidade da paciente.

2) A idade da mulher não pode interferir em sua fertilidade.
Mito. À medida que a mulher envelhece, é mais difícil que ela consiga engravidar. Isso acontece porque a reserva ovariana diminui, assim como a qualidade dos óvulos, o endométrio fica mais fino, dificultando a implantação do embrião e os ciclos menstruais tornam-se irregulares e mais curtos, prejudicando a fertilização.

3) O congelamento de óvulos é uma alternativa para mulheres que querem engravidar com idade avançada.
Verdade. O avanço da ciência tem permitido que mulheres tenham outras prioridades e só desejem ter filhos com idade mais avançada. Desta forma, tem crescido o número de mulheres que, por volta dos 30 anos de idade, congelam seus óvulos (criopreservação) para usá-los futuramente. Embora não tenha uma idade certa, quanto mais cedo elas decidirem congelar os óvulos, melhor. Se aos 30 anos a mulher pensa em engravidar 10 anos depois, é bom que ela congele seus óvulos com 30 mesmo, por exemplo.

4) Doenças Sexualmente Transmissíveis não têm relação com infertilidade.
Mito. Atualmente, 25% dos casos de infertilidade são decorrentes de Doenças Sexualmente Transmissíveis, como a clamídia.

5) Hábitos de vida podem levar à infertilidade das mulheres.
Verdade. Ingerir bebidas alcoólicas, fumar, não praticar atividades físicas ou praticá-las em excesso, dormir pouco e ter uma dieta desequilibrada são alguns hábitos com impacto importante na fertilidade de mulheres e homens em idade reprodutiva.

6) Fertilização in vitro resolve todos os problemas de infertilidade e garante uma gestação.
Mito. A FIV é apenas uma ferramenta que auxilia no tratamento da infertilidade. Não existe garantia de sucesso. Trabalhamos com probabilidades.

MITOS E VERDADES SOBRE INFERTILIDADE MASCULINA

1) As técnicas de Reprodução Assistida só existem para problemas de infertilidade relacionados às mulheres.
MITO. As técnicas de reprodução assistida se aplicam tanto a fatores masculinos quanto a fatores femininos. 40% das causas de infertilidade é masculina. Um exemplo muito frequente na prática clínica é um casal cuja mulher não tem nenhum fator de infertilidade e o homem é vasectomizado. Neste caso, pode-se utilizar da fertilização in vitro (FIV) para obtenção de espermatozoides do homem para que se realize a fertilização.

2) A idade do homem não influencia em sua fertilidade.
MITO. A idade do homem também altera a fertilidade, porém de forma diferente da que ocorre no sexo feminino, onde há uma redução na reserva ovular que se encerra com a menopausa. No sexo masculino ocorre uma redução na qualidade seminal em termo de motilidade e morfologia, além do aumento da fragmentação do DNA espermático, dificultando a fecundação.

Um estudo apresentado na 33ª Reunião Anual da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, em julho de 2017, e coordenado por Laura Dodge, do Centro Médico Diaconisa Beth Israel e da Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos , analisou ciclos de FIV (fertilização in Vitro) entre 2000 e 2014. Foram mais de 19 mil ciclos em 7.753 casais e os resultados mostraram que, conforme a idade do parceiro aumenta, os resultados de taxas de gravidez diminuem, principalmente no grupo de mulheres com menos de 40 anos. Essa pesquisa comprovou que o homem também tem seu relógio biológico reprodutivo .

3) Homens diagnosticados com câncer podem preservar sua fertilidade.
VERDADE. O homem diagnosticado com câncer pode preservar sua fertilidade por meio do congelamento seminal, antes de iniciar seu tratamento, seja por ciurgia, quimio ou radioterapia, pois estes podem obstruir o sistema de saída dos espermatozoides e destruir os espermatozoides e suas células produtoras.

4) O estilo de vida não tem relação com infertilidade.
MITO. Obesidade, tabagismo, uso de anabolizantes ou drogas, exposição prolongada a produtos químicos presentes em herbicidas ou solventes podem alterar significativamente o sêmen tanto quantitativa como qualitativamente.

5) A varicocele é uma doença masculina que pode levar à infertilidade.
VERDADE. A varicocele, varizes no cordão espermático que transportam o sangue do testículo, pode levar à redução da produção espermática e atrofia testicular, devido à exposição das células testiculares a radicais livres (substâncias presentes neste tipo de sangue). Essas varizes se constituem no fator masculino tratável, mais frequentemente relacionado à redução da fertilidade masculina.

6) O espermograma é um dos exames que podem diagnosticar a infertilidade masculina.
VERDADE. O espermograma é um exame laboratorial que analisa diversos aspectos da produção espermática do homem, como a concentração, motilidade e morfologia. É um exame muito importante, pois orienta a investigação e o melhor método para tratamento do casal.

7) É possível selecionar espermatozoides e introduzi-los no óvulo.
VERDADE. A Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoides (ICSI) é um processo de fertilização de alta complexidade, descrito pela primeira vez em 1992, onde o espermatozoide é selecionado, baseado em sua morfologia e mobilidade, e injetado por micromanipulação em laboratório no interior do óvulo. Posteriormente, o embrião formado é transferido para cavidade uterina a fim de ocorrer a implantação e gestação.

Fale conosco

Agende sua consulta pelo Whatsapp