Mitos e verdades sobre Infertilidade Feminina

> Blog

Mitos e verdades sobre Infertilidade Feminina

16 de fevereiro de 2018

Infertilidade é a capacidade de ter filhos devido à alterações nos sistemas reprodutores masculino ou feminino. Em se tratando das mulheres, muitas podem ser as causas da infertilidade, por isso, é importante frequentar o ginecologista desde a primeira menstruação para acompanhar e prevenir possíveis doenças.

O ginecologista da Genesis Brasília, Adelino Amaral, explica e esclarece alguns mitos e verdades sobre as causas da infertilidade feminina:

1) Endometriose é uma das principais causas da infertilidade feminina.
Verdade. Além de atingir aproximadamente 6 milhões de mulheres no Brasil, a endometriose pode levar à infertilidade da mulher. Embora não tenha cura, a doença tem tratamento e quanto mais cedo o diagnóstico for feito, mais chances de não prejudicar a fertilidade da paciente.

2) A idade da mulher não pode interferir em sua fertilidade.
Mito. À medida que a mulher envelhece, é mais difícil que ela consiga engravidar. Isso acontece porque a reserva ovariana diminui, assim como a qualidade dos óvulos, o endométrio fica mais fino, dificultando a implantação do embrião e os ciclos menstruais tornam-se irregulares e mais curtos, prejudicando a fertilização.

3) O congelamento de óvulos é uma alternativa para mulheres que querem engravidar com idade avançada.
Verdade. O avanço da ciência tem permitido que mulheres tenham outras prioridades e só desejem ter filhos com idade mais avançada. Desta forma, tem crescido o número de mulheres que, por volta dos 30 anos de idade, congelam seus óvulos (criopreservação) para usá-los futuramente. Embora não tenha uma idade certa, quanto mais cedo elas decidirem congelar os óvulos, melhor. Se aos 30 anos a mulher pensa em engravidar 10 anos depois, é bom que ela congele seus óvulos com 30 mesmo, por exemplo.

4) Doenças Sexualmente Transmissíveis não têm relação com infertilidade.
Mito. Atualmente, 25% dos casos de infertilidade são decorrentes de Doenças Sexualmente Transmissíveis. As mais comuns que podem interferir na fertilidade são: sífilis, HPV e tricomoníase.

5) Hábitos de vida pode levar à infertilidade das mulheres.
Verdade. Ingerir bebidas alcoólicas, fumar, não praticar atividades físicas ou praticá-las em excesso, dormir pouco e ter uma dieta desequilibrada são alguns hábitos com impacto importante na fertilidade de mulheres e homens em idade reprodutiva.

A GENESIS – Com 25 anos de atuação, a Genesis – Centro de Assistência em Reprodução Humana conta com profissionais especializados, formados nos principais centros acadêmicos do mundo para prestar serviços de excelência na área de reprodução humana assistida. Com ampla experiência, a equipe Genesis busca constantemente a qualidade em medicina reprodutiva agregando conhecimento em tecnologia e primando pela assistência ética, personalizada, com confidencialidade e foco no melhor resultado para cada caso.

Por Larissa Sampaio
Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

Mais Notícias

Estudo aponta que mulheres que usam aplicativos para monitorar ciclo menstrual aumentam suas chances de engravidar em até 20%

Entenda como a alimentação pode influenciar na síndrome dos ovários policísticos

Genesis participa do primeiro estudo brasileiro multicêntrico sobre análise embrionária não invasiva

O que você come importa: saiba o que incluir no prato para aumentar as chances de uma gravidez saudável

Pesquisa aponta relação entre idade paterna avançada e maiores taxas de abortamento: entenda

Parte II: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?

Parte I: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?

Infertilidade: saiba mais sobre a condição que atinge cerca de 15% dos casais do mundo

Covid-19 e gravidez: o que se sabe até agora

Diagnóstico genético embrionário: o que é e como funciona?