Tudo que você precisa saber sobre gestação ectópica

> Blog

Tudo que você precisa saber sobre gestação ectópica

31 de janeiro de 2019

A gravidez ectópica é uma gestação que acontece fora do útero e hoje representa cerca de 2% das gestações, sendo também responsável por aproximadamente 5% das mortes maternas. “Em 95% dos casos, a gravidez ectópica ocorre nas trompas, conhecida como gestação ectópica tubária, mas também pode acontecer na região ovariana, abdominal e até em cicatriz de cesárea”, explica Andrea Damasceno, ginecologista da Genesis Brasília.

As maiores causas da gestação ectópica estão relacionadas à cirurgias e infecções pélvicas que a paciente já teve. “Nem sempre essas infecções na região pélvica são assintomáticas, ou seja, a paciente não apresentou nenhum sintoma, mas ainda assim, ocorreu um processo inflamatório naquela região”, comenta a especialista.

O sintoma mais presente em casos de gestação fora do útero é a dor pélvica aguda. Andrea Damasceno salienta que pacientes com atraso menstrual ou com teste de gravidez positivo que estejam sentindo dor na região pélvica, associada ou não à sangramento, devem procurar um serviço de urgência imediatamente.

TRATAMENTO – O tratamento da gestação ectópica pode ser medicamentoso ou cirúrgico. Em casos de cirurgia, normalmente existem duas alternativas: a primeira é a retirada do saco gestacional e a segunda consiste na remoção da trompa.

“Caso a mulher tenha sido diagnosticada com gestação ectópica e já passou pela retirada de uma trompa, ela ainda tem chances de ter uma gravidez normal, entretanto, as chances de outra gestação fora do útero são maiores, em média 10%”, comenta a especialista.

Andrea Damasceno comenta que a Fertilização In Vitro (FIV) pode ser uma alternativa de tratamento. “Pacientes diagnosticadas com gestação fora do útero e que já passaram pela cirurgia de retirada das trompas, podem optar pela FIV. É essencial conversar com seu médico e entender todas as possibilidades e riscos de cada estratégia para ter filhos”, alerta.

RISCOS – Além de pacientes que já foram diagnosticadas terem maiores chances de uma segunda gestação ectópica, mulheres com endometriose também podem estar mais propensas a terem essa gestação fora do útero. Isso acontece devido à aderência pélvica causada pela doença no endométrio.

“Importante salientar também que a gestação ectópica não tem relação com a idade da mulher”, finaliza Andrea Damasceno.

 

Por Larissa Sampaio

Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

Mais Notícias

Genesis é convidada a validar diagnóstico genético não invasivo em embriões no Brasil

Equipe médica da Genesis participa do XXIII Congresso Brasileiro de Reprodução Assistida

Estudo holandês aponta que fertilização in vitro não aumenta risco de câncer de ovário

Saiba quais fatores interferem nos resultados da fertilização in vitro (FIV)

Corpo clínico da Genesis é destaque em eventos internacionais

Estilo de vida saudável é aliado da fertilidade

Fertilização in vitro pode ser uma alternativa para mulheres que realizaram a laqueadura tubária e desejam engravidar

Abortos de repetição: conheça as causas e possibilidades

Como a qualidade dos óvulos influencia na infertilidade?

Varicocele é uma das principais causas de infertilidade masculina