Tudo o que você precisa saber sobre histeroscopia diagnóstica

> Blog

Tudo o que você precisa saber sobre histeroscopia diagnóstica

30 de abril de 2018

A histeroscopia diagnóstica é um exame que ajuda a identificar e corrigir problemas no útero, que podem ser a causa de dificuldades da mulher engravidar. A lógica do procedimento é muito parecida com a da endoscopia digestiva, exame para o estômago, mas no caso da histeroscopia, o útero é o órgão analisado.

César Barbosa, sócio e ginecologista da Genesis Brasília, respondeu a algumas perguntas e explica um pouco mais sobre a histeroscopia diagnóstica:

1) Que tipos de diagnóstico é possível fazer com a histeroscopia diagnóstica?
O exame tem como objetivo observar a parte interna do útero. Com ele é possível diagnosticar problemas que podem prejudicar a fertilidade da mulher, como pólipos uterinos, aderências, miomas, infecções e até câncer.

2) Como é o procedimento?
Através da vagina, o médico introduz no colo do útero um pequeno tubo que tem uma microcâmera e uma luz na ponta. As imagens das paredes do útero são transmitidas em tempo real para um monitor e o médico pode observar se há alguma anormalidade uterina. É considerado o exame padrão ouro para diagnosticar lesões da cavidade uterina

O exame normalmente é realizado no próprio consultório do médico, semelhante à inserção de DIU (dispositivo intra uterino), e dura aproximadamente 10 minutos mas em alguma situação especial o procedimento pode ser realizado no hospital sob anestesia.

3) Quando o ginecologista costuma pedir a histeroscopia diagnóstica?
O exame normalmente é pedido pelo ginecologista quando há alguma alteração da cavidade uterina diagnosticada por qualquer outro exame de imagem, como a ultrassonografia ou ressonância. Ela pode esclarecer casos de abortos repetidos, malformação uterina ou sangramento uterino anormal, entre outros. É possível diagnosticar as causas desses problemas e propor soluções individualizadas para cada tipo de lesão.

4) Para quem o exame não é indicado?
A histeroscopia é contraindicada para gestantes e em casos de sangramento em alto volume, inclusive menstruação, devido à dificuldade de ver a parte interna do útero.

5) Existe um período certo para que o exame seja realizado?
Ele pode ser realizado em qualquer período do ciclo menstrual. Podemos ter preferência para uma determinada data a depender do tipo de patologia suspeitada.

GENESIS – Com 25 anos de atuação, a Genesis – Centro de Assistência em Reprodução Humana conta com profissionais especializados, formados nos principais centros acadêmicos do mundo para prestar serviços de excelência na área de reprodução humana assistida. Experiente, a equipe agrega conhecimento e tecnologia e prima pela assistência ética, personalizada, com confidencialidade e foco no melhor resultado.

 

Por Larissa Sampaio
Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

Mais Notícias

Estudo aponta que mulheres que usam aplicativos para monitorar ciclo menstrual aumentam suas chances de engravidar em até 20%

Entenda como a alimentação pode influenciar na síndrome dos ovários policísticos

Genesis participa do primeiro estudo brasileiro multicêntrico sobre análise embrionária não invasiva

O que você come importa: saiba o que incluir no prato para aumentar as chances de uma gravidez saudável

Pesquisa aponta relação entre idade paterna avançada e maiores taxas de abortamento: entenda

Parte II: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?

Parte I: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?

Infertilidade: saiba mais sobre a condição que atinge cerca de 15% dos casais do mundo

Covid-19 e gravidez: o que se sabe até agora

Diagnóstico genético embrionário: o que é e como funciona?