Saiba como escolher sua clínica de reprodução assistida

> Blog

Saiba como escolher sua clínica de reprodução assistida

3 de outubro de 2017

Ao procurar uma clínica de reprodução humana, é importante estar atento a alguns fatores fundamentais para a segurança e resolutividade do tratamento. Fatores como corpo clínico capacitado, uso de técnicas validadas pela ciência e infraestrutura adequada são fundamentais para garantir a qualidade no tratamento escolhido. Veja os principais pontos de atenção para escolher a sua clínica:

 

ACOLHIMENTO – O primeiro critério a ser observado em uma clínica de reprodução assistida é o acolhimento dos pacientes. Por se tratar de um período muito delicado na vida de quem deseja ter filhos, é imprescindível que haja profissionais capazes de explicar em detalhes as etapas dos tratamentos possíveis. “A clínica deve propiciar assistência personalizada, conforto e privacidade aos seus pacientes”, explica Hitomi Nakagawa, médica habilitada em reprodução assistida da Genesis.

 

GARANTIAS LEGAIS – A clínica deve cumprir todas as resoluções da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e do Conselho Federal de Medicina (CFM). De acordo com Adelino Amaral Silva, médico capacitado em reprodução assistida da Genesis, é “muito importante a acreditação na Rede Latinoamericana de Reprodução Assistida (Redlara), uma instituição científica e educacional que agrupa mais de 90% dos centros que realizam técnicas de reprodução assistida na América Latina.”

Além disso, é interessante que os profissionais sejam membros de sociedades científicas afins, tais como: Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), Sociedade de Reprodução Humana (SBRH), Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM) ou Sociedade Europeia de Medicina Reprodutiva e Embriologia (ESHRE).

 

ESTRUTURA – De acordo com Antônio César Paes Barbosa, médico capacitado em reprodução assistida, “é fundamental que a estrutura física atenda todas as etapas do tratamento selecionado, com conforto, privacidade e que cumpra as exigências das normas sanitárias vigentes que vão desde o controle de ar até equipamentos altamente sofisticados”.

 

CORPO CLÍNICO – O corpo clínico deve ser constituído por equipe multidisciplinar com médicos, embriologistas, psicólogos, enfermeiros, entre outros, com formação e experiência em reprodução assistida. “Como é a mulher quem mais frequentemente está ligada ao tema, a área de destaque é a Ginecologia. A Urologia é o outro braço médico, já que em cerca de 40% dos casos, o fator de dificuldade para engravidar é masculino”, comenta José Rubens Iglesias, médico capacitado em reprodução assistida.

A psicologia também tem destaque na reprodução humana, pois é responsável pelo acolhimento, resolução de conflitos dos pacientes e avaliação dos perfis para doadores de gametas ou em cedentes temporais de útero.

 

A GENESIS – A Genesis é uma clínica de reprodução humana que conta com mais de profissionais capacitados na área. Os médicos participam ativamente da formação de novos colegas e parte deles ocupa ou já ocupou cargos importantes nas sociedades de especialidades ligadas à área da reprodução assistida, como o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) e Rede Latinoamericana de Reprodução Assistida (Redlara).

Há 25 anos no mercado, a Genesis oferece pós-graduação lato sensu em Reprodução Assistida e forma diversos profissionais que seguem sua trajetória profissional na clínica ou em outros lugares do Brasil. Além disso, todos os profissionais da Genesis buscam capacitação contínua por meio da participação em eventos científicos nacionais e internacionais na área.

A Genesis também dispõe de uma infraestrutura com modernas instalações, como consultórios, salas de ecografia, laboratório de reprodução assistida, centro cirúrgico e áreas administrativas, além de investir em gestão de qualidade para a certificação ISO 9001.

Este ano, a Genesis modernizou sua estrutura, ampliou a capacidade de atendimento e do seu laboratório. Tudo isso para assistir seus pacientes com qualidade, conforto e resolutividade.

 

Por Larissa Sampaio

 

Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

Mais Notícias

Estudo aponta que mulheres que usam aplicativos para monitorar ciclo menstrual aumentam suas chances de engravidar em até 20%

Entenda como a alimentação pode influenciar na síndrome dos ovários policísticos

Genesis participa do primeiro estudo brasileiro multicêntrico sobre análise embrionária não invasiva

O que você come importa: saiba o que incluir no prato para aumentar as chances de uma gravidez saudável

Pesquisa aponta relação entre idade paterna avançada e maiores taxas de abortamento: entenda

Parte II: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?

Parte I: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?

Infertilidade: saiba mais sobre a condição que atinge cerca de 15% dos casais do mundo

Covid-19 e gravidez: o que se sabe até agora

Diagnóstico genético embrionário: o que é e como funciona?