O que é vaginismo e como isso pode impactar as chances de gravidez

> Blog

O que é vaginismo e como isso pode impactar as chances de gravidez

25 de setembro de 2020

Vaginismo é um espasmo involuntário da musculatura externa da vagina diante de uma tentativa de penetração vaginal – com pênis, dedo, tampão ou espéculo – associado a dor, medo e contração da musculatura do assoalho pélvico no momento da relação sexual.

A condição pode diminuir as chances de gravidez devido à diminuição da frequência ou até mesmo ausência de penetração vaginal durante o período fértil.

“Acaba acontecendo um círculo vicioso em que o medo da penetração gera tensão, levando ao aumento da contração da musculatura da vagina e ocasionando dor, que, por sua vez, acaba gerando medo da penetração”, explica a Dra. Marina Barbosa, ginecologista da Genesis.

Causas – O vaginismo pode ocorrer devido a lesões na vulva e vagina, irritações crônicas e histórico de infecções repetidas causadoras de dores. Também pode estar relacionado a traumas sexuais – como abuso, estupro, primeira relação insatisfatória – e traumas não sexuais que geraram estresse intenso – acidentes, violência doméstica, assaltos. “Também há casos em que o vaginismo representa uma rejeição específica ao parceiro sexual”, complementa Marina.

Tratamento – Requer ações multidisciplinares devido à complexidade da dor e suas consequências na vida sexual e na qualidade de vida da mulher. “Orienta-se a dessensibilização progressiva, quando a mulher acostuma-se a tocar a si mesma na entrada da vagina. Alguns medicamentos orais, como antidepressivos e anticonvulsivantes, podem ser utilizados para diminuir a percepção da dor. Também pode ser realizada terapia local com lubrificantes, anestésicos ou até mesmo botox. A psicoterapia é imprescindível para que a paciente apresente melhora”, detalha a ginecologista.

Na fisioterapia pélvica, podem ser utilizadas técnicas de relaxamento, estimulação elétrica e massagem intravaginal para relaxamento dos músculos perivaginais. Pode haver a participação do parceiro nos exercícios até a permissão gradativa da penetração, sob o controle exclusivo da mulher.

Prevenção – “Uma forma de tentar prevenir o vaginismo seria por meio da educação sexual, esclarecendo que a sexualidade é formada da infância até a adolescência e construída ao longo da vida. Devemos orientar e estimular o prazer sexual feminino, evitando a repressão sexual feminina, tanto social como religiosa. Devemos esclarecer para as meninas e adolescentes que o sexo é uma função biológica importante para o bem-estar físico, emocional e social da pessoa e que todos têm a capacidade e o direito de sentir prazer sexual”, finaliza Marina Barbosa.

Por Gabriela Brito Conversa | Estratégias de Comunicação Integrada

Mais Notícias

O que é vaginismo e como isso pode impactar as chances de gravidez

Estudo aponta que mulheres que usam aplicativos para monitorar ciclo menstrual aumentam suas chances de engravidar em até 20%

Entenda como a alimentação pode influenciar na síndrome dos ovários policísticos

Genesis participa do primeiro estudo brasileiro multicêntrico sobre análise embrionária não invasiva

O que você come importa: saiba o que incluir no prato para aumentar as chances de uma gravidez saudável

Pesquisa aponta relação entre idade paterna avançada e maiores taxas de abortamento: entenda

Parte II: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?

Parte I: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?

Infertilidade: saiba mais sobre a condição que atinge cerca de 15% dos casais do mundo

Covid-19 e gravidez: o que se sabe até agora