Menopausa prematura: e se eu ainda quiser ter filhos?

> Blog

Menopausa prematura: e se eu ainda quiser ter filhos?

24 de janeiro de 2020

A menopausa é a última menstruação da mulher, causada pelo fim da liberação de óvulos e, consequentemente, da fertilidade feminina. Quando ocorre antes dos 40 anos, é considerada prematura, situação que atinge aproximadamente 1% das mulheres. “A insuficiência ovariana primária é uma condição que causa a perda da função dos ovários antes da idade habitual da menopausa, que costuma ser entre 45 e 55 anos”, explica Natália Paes Barbosa, ginecologista da Genesis.

Os fatores de risco para a menopausa prematura envolvem a idade da primeira menstruação (menarca), o fato de a mulher ter tido filhos ou não e a idade em que sua mãe entrou na menopausa. “Mulheres que tiveram a primeira menstruação antes dos 13 anos têm maior risco de menopausa prematura. O mesmo aumento do risco é observado entre mulheres que nunca engravidaram quando comparadas às com dois ou mais filhos. A idade em que a mãe entrou na menopausa também está relacionada à da filha”, aponta Natália.

Alternativas – A menopausa, natural ou prematura, é um empecilho para quem deseja ser mãe. Felizmente, a medicina reprodutiva oferece, hoje, técnicas de reprodução assistida que possibilitam a realização desse sonho. “Mulheres que enfrentam diagnóstico de menopausa natural ou prematura e desejam ter filhos podem recorrer à recepção de óvulos ou de embriões, por exemplo”, aponta Natália. 

Para quem quer se prevenir e ter filhos com seu próprio material genético, o congelamento de óvulos antes de entrar na menopausa é a recomendação ideal. Essa é uma técnica de reprodução assistida que permite o armazenamento desses gametas por tempo indeterminado. “Quando a mulher decidir engravidar, pode usá-los. Caso não tenha congelado seu material genético, é possível utilizar óvulos de doadoras anônimas”, explica Natália.

Vale lembrar que a idade é um fator muito importante para o congelamento: o ideal é que seja feito antes dos 35 anos para garantir maior qualidade do óvulo. Já falamos mais sobre essa técnica aqui.  

Se a mulher deseja ter filhos mas precisa se submeter a algum tratamento (oncológico ou cirúrgico) que pode provocar a menopausa, o ideal é buscar informações sobre fertilidade e congelamento programado de óvulos junto a um profissional experiente em reprodução humana.

Menopausa natural – A menopausa pode reduzir a qualidade de vida e aumentar o risco de osteoporose, doença cardiovascular, diabetes tipo 2 e demência. As mulheres na menopausa devem receber explicações sobre mudanças no estilo de vida, benefícios e riscos dos tratamentos e implicações para a saúde a longo prazo.

 

Por Gabriela Brito Conversa | Estratégias de Comunicação Integrada

Mais Notícias

Genesis participa do primeiro estudo brasileiro multicêntrico sobre análise embrionária não invasiva

O que você come importa: saiba o que incluir no prato para aumentar as chances de uma gravidez saudável

Pesquisa aponta relação entre idade paterna avançada e maiores taxas de abortamento: entenda

Parte II: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?

Parte I: Como funcionam os tratamentos de reprodução assistida para a população LGBTQIA+?

Infertilidade: saiba mais sobre a condição que atinge cerca de 15% dos casais do mundo

Covid-19 e gravidez: o que se sabe até agora

Diagnóstico genético embrionário: o que é e como funciona?

Genesis retomará consultas presenciais a partir de 4 de maio; entenda o que muda

Mais de 20 anos de excelência: Genesis renova acreditação da REDLARA que atesta sua qualidade laboratorial